terça-feira, 31 de maio de 2022

Fechamento MAIO/22 e planejamento de mudança de vida: R$272.676 ou -0,01% ou +R$6.256 (histórico: +4,52%)

 Falaí, pessoal! Bóra lá pro quinto fechamento do ano. Porra, estamos indo pro meio desse ano já.


FINANCEIRO


Mês absurdamente volátil esse, hein. Achei que ia fechar bem mais no vermelho do que fechei, mas nesses últimos dias as bolsas acabaram dando um recuperada. A carteira fechou basicamente estável, e o aumento de patrimônio foi quase que exclusivamente devido ao aporte, que foi de R$5.569,28.





A carteira esse mês ganhou um novo ativo: RADL3. Essa é uma empresa que eu já acompanhava há um tempo, decidi investir pois acredito que é uma empresa bem sólida (é minha única empresa de "varejo"). O aporte foi dividido em uma parte nesse ativo e o resto foi pra reserva de emergência em renda fixa, e eu vou explicar o porquê mais adiante. A carteira está assim:


Esse mês bati meu recorde de dividendos: foram R$2.271,14, quase dois salários mínimos ! Inclusive, os dividendos desse ano já bateram os do ano passado (levando-se em conta que eu computava os dividendos de maneira diferente, como falei em algum post por aí). Segue a evolução dos dividendos:



Essa evolução de dividendos é bastante gratificante. Vamos para as próximas sessões porquê tenho grandes novidades pra discorrer sobre.

TRABALHO


No trabalho as coisas continuam +- na mesma, porém começa aqui a novidade que tenho pra contar. Como eu havia mencionado (acho que havia), eu mudei de função no trabalho. Entraram várias pessoas novas (inclusive, 3 pra fazer o trabalho que eu estava fazendo SOZINHO, e em cargos maiores do que o meu) e eu fui alocado em outros projetos. Pois bem, eu quero/estou aproveitando essa minha nova função para eu aprender sobre um campo novo, pois estou planejando mudar de carreira. Acredito que vai ser uma ótima oportunidade pra eu tanto estudar esse campo quanto colocar em prática o que for possível, o que além de consolidar meu conhecimento servirá também como uma experiênca nessa área. Esse fato por si só já mudou completamente meu ânimo tanto com o trabalho quanto com a vida, hahaha! Estou realmente animado/motivado com as possibilidades que podem se abrir. Vamos logo avançar a sessão pra eu falar essa bagaça direito.

SAÚDE


Na saúde as coisas continuam caminhando. Tenho alguns médicos pra marcar pra verificar algumas outras coisas sobre minha saúde, mas acredito que esteja tudo bem. Tô ficando velho, né, é muito melhor previnir do que remediar. As atividades físicas continuam 0, apesar de que quando saio de fds com a Alta pra darmos uma andada, andamos facilmente 7, 8km. Alimentação eu acho que dei uma relaxada nsse mês, não tive muito saco pra fazer comida então acabei pedindo pelo iFood, aí já viu né.


PESSOAL


É, galera! vamos lá: já não é novidade pra ninguém desse blog que eu já tô insatisfeito com meu trabalho há algum tempo. E, na verdade, eu não estou insatisfeito apenas com o trabalho, mas com esse grande circo no qual vivemos, chamado Brasil. Viver nesse país aqui não é fácil, tem-se que aguentar tapa na cara diariamente, e temos também que normalizar todo o tipo de bizarrice possível e imaginável. Aqui o diato "é rir pra não chorar" não é apenas um ditado, é algo que faz parte da cultura. A gente ri de tudo porquê não se consegue fazer outra coisa.

A Alta também está com esse sentimento, tanto em relação ao trabalho dela quanto ao país, porém acho que em menor medida do que eu. De qualquer forma, ela começou a fazer algumas pesquisas e me trouxe a seguinte ideia: "e se a gente caísse fora desta caralha de país?" (linguajar adaptado pelo Tardio)

Pra onde? Pro CANADÁ. Essa conversa foi no início do mês e, desde então, temos pesquisado muito sobre esse assunto, os programas que o governo canadense tem para imigração e quais seriam nossas possibilidades. O que ocorre é que eu praticamente já estou dentro da ideia. Acredito que teríamos ótimas chances naquele país, tanto ela na área dela quanto eu nessa "nova" profissão para a qual estou pretendendo migrar. Esse não é um plano pra ser executado em uma semana, obviamente: estamos planejando cerca de 1 ano e meio de preparação (ficar foda no inglês, reunir documentação e, no meu caso, adquirir toda a experiência possível nessa nova profissão). Por esse motivo, por ora, meus aportes em bolsa ficarão no standby. Irei deixar todo o dinheiro novo + dividendos em renda fixa, enquanto a ideia vai sendo amadurecida e vamos avançando nas nossas pesquisas.

Só a ideia desse plano já está me dando uma enorme motivação, inclusive porquê eu não vejo motivo algum pra isso não dar muito certo. Claro, teria uma outra questão que ia vir nesse pacote: eu iria morar junto com a Alta, e passaríamos a "dividir" a vida de fato. Até aí não sinto que vá ser um problema, pois todas as demonstrações que ela poderia dar de uma parceria incrível, ela já deu. Sinto que a gente forma uma ótima dupla, e acho que podemos executar esse plano juntos muito bem.

Caso o plano seja mesmo executado, os aportes obviamente não só serão suspensos, como precisarei utilizar boa parte dos mingados mirréis que tenho. A Alta tem uma boa reserva também, então quanto a isso não me preocupo pois cada um iria bancar as próprias despesas. De qualquer forma estou enxergando isso como um investimento, e que pode ter um retorno que nenhum dos investimentos que faço hoje pode me proporcionar.

É isso então, pessoal! Vamos ver como esse assunto irá caminhar.
Abraços!





18 comentários:

  1. Grande engenheiro! Também estava na mesma vibe sua sobre o Brasil e mudar para o Canadá, porém a verdade que não é tão simples assim se você quiser ir empregado ou sem tirar um verdadeiro escorpião do bolso. Ir empregado você tem que estar na lista de tipos de emprego que faltam mão de obra no Canadá e também irá descobrir que estará concorrendo só com os indianos (Inglês fluente e 1,8 bi de cabeças).
    Logo, já vou te dar o adianto - sem cobrança de consultoria -, a melhor maneira é ir com algum dos cônjuges fazendo um curso universitário (tome cuidado com os valores da bolsa) que o outro automaticamente ganha o visto de trabalho pela duração do curso. O melhor cenário é um mestrado (curso com duração de 2 anos), porque se você conseguir trabalho formal nesses 2 anos irá ganhar todos os pontos necessários para pular na frente na fila de migração para as províncias.
    O bom é que você e a sua namorada estão com o mesmo pensamento e isso irá ajudar muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, com certeza não é um plano "simples" de ser executado, mas está muito longe de ser impossível. Estamos pesquisando dois programas: o Federal Skilled Worker, que é o que eu gostaria de conseguir, mas tamtém o programa com o study permit, no qual provavelmente eu seria o aplicante principal e iria para fazer um college. Quanto ao college, se formos pelo study permit eu provavelmente faria um curso com o grau de "diploma", que é acima do certificate mas abaixo do mestrado. Já seria uma ótima porta de entrada tanto pro país quanto pro mercado de trabalho.

      Excluir
  2. Plano ousado, Engenheiro! Boa sorte para vocês dois!
    E o crescimento dos dividendos é mesmo estimulante e nos motiva a continuar os aportes

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Engenheiro! Bom saber que o novo trabalho te trouxe empolgação! As vezes precisamos mesmo de uma mudança pra agitar as coisas! Sobre o Canadá, tomara que dê certo! Sobre o processo, como você e a alta não são casados, como farão o processo? Sem serem casados teriam que fazer os processos separados, não? Está preparado para casamento caso um seja aprovado e o outro não? Já passei pela empolgação da emigração canadense mas acabei desanimando com a burocracia e complexidade na escolha do programa a tentar (lá tem dezenas de programas separados, sendo cada um mais direcionado para um tipo de pessoa). Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VVI, nós iremos fazer como um casal, declarando que temos união estável (apesar de não morarmos juntos..). Como falei na resposta ao Anon aí em cima, estamos mirando nossas pesquisas em apenas dois programas: o Federal Skilled Worker (que é o que está em primeiro lugar no plano) e o study permit. No primeiro sairíamos do Brasil já com um visto de residência permanente e com pelo menos um dos dois empregados em alguma coisa em nossas áreas. No segundo um de nós iria para estudar em um college (provavelmente eu), podendo trabalhar 20h semanais, e o outro teria permissão ilimitada para trabalhar lá (durante o período o college do outro).

      Essa burocracia me desanima bem menos do que o 7 x 1 diário que tomamos aqui nesse fazendão.

      Excluir
  4. Boa sorte nessa nova jornada, eu tinha muita vontade de sair do Brasil alguns anos atrás, mas atualmente desanimei um pouco, acho que me acomodei, ou entrei na zona de conforto como dizem. Mas é uma ótima experiência de vida morar fora, mesmo que depois não de tudo certo e tenha que voltar, a experiência vale a pena. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bilionário, eu estou bastante animado com o plano, apesar de ter noção que nada na vida é composto apenas por maravilhas.

      Excluir
  5. O Canadá seria minha primeira escolha para a imigração, até por ser um país mais interessado em receber imigrantes do que os EUA.

    O problema é que mesmo assim não vejo com um processo muito fácil para um jovem solteiro como eu. No caso de vocês acredito que tenham justamente o perfil que o Canadá procura que é jovens casais em idade reprodutiva e possivelmente com mão-de-obra em setores com alta demanda.

    Boa sorte e por favor mantenha atualizações mensais sobre essa ideia.

    Abraços,
    Pi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PI, acredito que o programa de imigracão do Canadá é o mais flexível que existe no mundo desenvolvido. Já vi relatos de vários brasileiros solteiros que foram.

      Vou ver se faço um posto específico sobre esse assunto.

      Excluir
  6. Engenheiro, realmente nos últimos dias de maio a bolsa subiu um pouco.

    Admiro essa vontade de ir para o exterior, e espero que dê certo. Você avaliou ir para a Europa (principalmente Portugal)? Tem muito brasileiro migrando para lá também.

    Com relação a investimentos, já pensou em investir no exterior, em títulos de renda fixa no EUA? Pode ser uma boa opção para evitar perda de patrimônio, além de investir em moeda forte uma parte da carteira.

    Sucesso,

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. JD, eu não cheguei a pesquisar sobre Portugal. Acho que o programa de imigracão do Canadá é o mais completo que se tem hoje para um país desenvolvido.

    Sobre os investimentos eu tenho uma conta em corretora americana já, mas a renda fixa americana não me atrai muito. Dependendo de como esse plano evoluir pretendo comecar a migrar meu dinheiro todo pra dólar já.

    ResponderExcluir
  8. https://www.hipertrofia.org/forum/topic/248179-ideias-b%C3%A1sicas-para-iniciantes/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://www.cambly.com/english?lang=pt

      Excluir
    2. nada contra o canada, mas se eu pudesse escolher um pais; iria para portugal ou outro pais europeu por causa do clima

      boa sorte!

      Excluir
    3. Scant, os programas de imigração que o Canadá têm acho que são únicos no mundo desenvolvido. Eu pelo menos não conheço nada parecido (você pode sar do Brasil com um fucking visto de resiência PERMANENTE se você receber uma oferta de emprego e cumprir com alguns outros requisitos, por exemplo).

      Excluir
  9. Fala ET.

    É cara, o clima entraria com peso grande na minha equação tbm.

    O que acho curioso é que quem vai, raramente se arrepende. Tenho 2 amigos que foram e ficaram. Volta e meia escuto q o filho de alguém ta lá... Mas bem pouca rejeição, ao contrário dos EUA, que volta e meia tem alguem reclamando que não deu certa a emigração que tentaram fazer.

    Boa sorte!!!

    ResponderExcluir